quinta-feira, 31 de maio de 2012

Troca de Livros

Em época de crise, não há nada como reciclar os nossos livros. 
Assim, se tens em casa livros que já leste, mas que ainda estão em bom estado, coloca-os na caixa "Troca de Livros"  e leva para casa um que ainda não leste.
Com a leitura nunca te sentes só!


Traz um livro e faz um amigo!

Contribui para a divulgação da LEITURA!



terça-feira, 29 de maio de 2012

História de Livros Lidos

    No dia 17 de maio, os alunos do 4º A, acompanhados pela professora titular da turma, Emília Pereira, vieram visitar a nossa BE e ouvir ler a história "A árvore" de Sophia de Mello Breyner Andresen por dois alunos do 7ºG, o Vasco Teixeira e o Pedro Carneiro, acompanhados por imagens alusivas aos texto projetadas em powerpoint.


    Após esta audição, a professora bibliotecária voltou a mostrar a imagens, com o intuito de auxiliar os alunos a fazer o reconto escrito do texto.
    Todos trabalharam afincada e ordeiramente.
   Aqui fica um exemplo dos texto produzidos:


A árvore
    Era uma vez uma árvore enorme que cresceu no arquipélago japonês. A árvore era muito, muito grande, com ramos também muito grandes e uma copa redonda, cuja sombra era utilizada pelos habitantes da ilha para se protegerem do sol.
    Todos a população adorava esta árvore frondosa que crescia com o pôr do sol e com a luz do luar.
    Mas havia um problema, os habitantes não gostavam muito das noites, porque eles ficavam brancos. Pensaram então em cortar a árvore, mas alguns não estavam de acordo, no entanto acabaram por cortá-la.
    Com os ramos da árvore construíram várias coisas, mas com o tronco fizeram uma barca para o povo para se lembrarem dela. Foi como se a árvore tivesse renascido sob a forma de barca e por isso fizeram uma grande festa, lançando vários balões vermelhos e brancos.
    Com esta barca, viajaram por muitas ilhas, onde fizeram comércio.
    Na ilha plantaram cerejeiras que ao florir davam flores cor-de-rosa e brancas.
    Nas festas utilizavam fatos chamados kimonos, como manda a tradição japonesa. Também faziam fatos de papel a imitar leões…
    Então, para se lembrarem sempre da árvore, dedicaram-lhe uma música, e com o mastro da barca que entretanto tinha apodrecido, fizeram uma biwa e com ela tocaram:
“ A árvore antiga
Que cantou na brisa
Tornou-se cantiga.”

Manuel Ribeiro, nº17, 4º A


  A todos o nosso muito obrigada.

Homenagem a Jorge Amado

Para assinalar o 100º ano do nascimento de Jorge Amado.


Jorge Amado não é um escritor brasileiro. Jorge Amado é um escritor do mundo.
Como cidadão do mundo viveu, exilado em países da América Latina e da Europa, mas os seus textos revelam o seu coração, as suas raízes brasileiras.
Abordando temáticas diversificadas, escrevendo para públicos heterogéneos, procurou sempre incutir mensagens vitais, alertando sempre para as injustiças sociais da vida. Algumas não chegaram a ser compreendidas no tempo pretendido, mas outras tornaram-se intemporais.
É o caso da obra Capitães da Areia.
            Centrando-se numa realidade que se queria escondida, Jorge Amado revela ao mundo a problemática dos “meninos da rua” brasileiros, o que lhe vale, em 1937, a apreensão e destruição da sua primeira edição. Só em 1944 é que seria editada a segunda edição, que lhe serviria de catapulta para o estrelato no estrangeiro.
            Dono de uma clareza de escrita sem precedentes, bebia no quotidiano o segredo da sua inspiração, descrevendo com uma beleza e um lirismo inigualável o drama que aqueles jovens assaltantes sem-abrigo vivenciavam nas ruas de Salvador.
            Com as suas palavras, ele consegue transformar a visão dos acontecimentos, fazendo com que leitor fique do lado dos meninos, ladrõezinhos que lançavam ondas de terror na praia. Sim, porque esses meninos são apenas “criaturas inocentes”, produto final da educação e da atenção que uma sociedade demasiado voltada para si criara.
Apesar das contrariedades da vida, estes meninos têm sentimentos puros, sentimentos de lealdade e de proteção que obrigam o leitor a travar uma luta interior. E estes meninos continuam a existir pelo mundo fora…
            Jorge Amado não deixa ninguém indiferente, conseguindo amolecer o mais duro dos corações, dando novos contornos às adversidades da vida, que continuam a subsistir e a proliferar por todo o mundo. 

Obras:
O País do Carnaval (1932)
Cacau (1933)
Suor (1934)
Jubiabá (1935)
Mar Morto (1936)
Capitães da Areia (1937)
A Estrada do Mar (1938)
ABC de Castro Alves: louvação (1941)
Brandão entre o Mar e o Amor (1941)
O Cavaleiro da Esperança: Vida de Luís Carlos Prestes (1945)
Terras do Sem Fim (1942)
O Amor de Castro Alves: história de um poeta e sua amante (1944)
São Jorge dos Ilhéus (1944)
Bahia de Todos-os-Santos: guia das ruas e dos mistérios da Cidade de Salvador (1945)
Seara Vermelha (1946)
O Mundo da Paz (1950)
Os Subterrâneos da Liberdade (1952)
Gabriela, Cravo e Canela (1958)
O Amor do Soldado (1958)
A Morte e a Morte de Quincas Berro d'Água (1959)
De como o Mulato Porciúncula Descarregou seu Defunto (1959)
Os Velhos Marinheiros (1961)
Os Pastores da Noite (1964)
Dona Flor e Seus Dois Maridos (1966)
Tenda dos Milagres (1969)
Teresa Batista Cansada da Guerra (1973)
O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá: uma história de amor (1976)
Tieta do Agreste (1977)
Farda, Fardão, Camisola de Dormir (1979)
 

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Vencedores do Avert dos Poemas Sol tos



    À semelhança dos  anos anteriores, as Bibliotecas Escolares do Concelho de Gondomar, em colaboração com a Biblioteca Municipal de Gondomar e a Câmara Municipal de Gondomar levaram a cabo a edição de mais um concurso dos Poemas Soltos.
    Foram muitos os participantes das várias escolas do nosso concelho, nas várias categorias, e o nosso Agrupamento de Escolas foi duplamente bafejado com a sorte, uma vez que conseguiu arrecadar dois prémios:
- 3º lugar na categoria do 1º ciclo, para o aluno Hugo Carvalho, do 4º H, da  EB1 de S- Caetano nº2;
- 3º lugar na categoria do 3º ciclo, para a aluna Inês Bessa, do 9º A.
    Estes alunos irão receber um cheque, um livro e um diploma de participação.
    Todos os participantes receberão um livro da 8ª edição dos Poemas Sol tos (coletânea dos poemas mais representativos submetidos a concurso) e um diploma de participação na cerimónia de entrega dos prémios, no dia 1 de Junho de 2012, pelas 21h, no pavilhão de multiusos de Gondomar.
    A todos os participantes e aos professores que orientaram, o nosso muito obrigada.
    Estão desde já convidados para a cerimónia de 1 de Junho!
    Aqui ficam os poemas vencedores:
  
Os animais
Chegou o cão,
O gato e o rato
O gato correu atrás do rato
E o cão roeu o sapato.

Chegou o leão,
Que era muito mau
E o macaco deu-lhe com o pau.

Chegou o elefante
Com uma tromba gigante
E a girafa
Com um pescoço hilariante.

Chegou a ovelha,
Com o corpo com lã
E o lenhador
Com uma grande pá.

Chegou o galo
A cantar de madrugada
E a galinha
Acordou muito ensonada.

Chegou o cágado
Com a sua carapaça
E a tartaruga
Disse olá cheia de graça.

Chegou o caracol
Que era muito lento
E apareceu a gazela
Correndo como o vento.

Chegou o cão da Pradaria
Correndo com alegria
E com todos os animais
Fez uma grande folia.



Hugo Carvalho
4º ano
EB1 de S. Caetano nº2


Tu...?!
Tu sonhas?!
Tu imaginas coisas impossíveis?!
Tu tens um mundo pensado, imaginado, criado por ti e só por ti?!
Tu tens criaturas salvadoras no teu mundo?!
Tu foges do escuro dos teus olhos?!
Tu tens medo?!
Tu tens medo da gente que mora no outro mundo?!
Tu vês  tudo o que se pode imaginar?!
Tu és a heroína, ou o herói da história
Tu podes fazer diferença entre tudo
Tu podes apagar
Tu podes riscar
Tu podes acrescentar
Tu és o único que pode mudar
Tu és quem tem a chave e sabe onde está a cópia
Tu és quem faz as horas da diversão e as horas de pura serenidade
Tu és quem pode dizer que o poema chegou ao fim
Tu és tu, e mais ninguém,
Por  isso, não te julgues.


Inês Bessa, 9ºA


A professora bibliotecária,


Agostinha Gomes

quarta-feira, 16 de maio de 2012

eTwinning

Ao longo da Semana da Europa estiveram patentes na BE os trabalhos dos alunos realizados no projeto eTwinning. O tema deste ano centrava-se nas Comemorações mais representativas portuguesas e polacas.
Aqui ficam algumas imagens:



segunda-feira, 14 de maio de 2012

Semana da Europa

De 7 a 11 de maio de 2012, celebrou-se na nossa escola a "Semana da Europa". Esta semana foi marcada por várias iniciativas dedicadas às línguas. Assim, no dia 7 promoveram-se atividades  no âmbito da Língua de Camões. O dia 9 foi dedicado ao francês e o 10 ao inglês.
Os alunos do 2º ciclo, orientados pelos professores do Departamento das Línguas, elaboraram marcadores de livros com símbolos representativos dos vários países (neste caso Portugal e Reino Unido), cuja exposição teve lugar na Biblioteca Escolar.

Já no âmbito do francês, os alunos que participaram na visita de estudo a Paris, realizaram uma pequena exposição sobre os monumentos visitados com fotos.

Ao longo desta semana também esteve em destaque a  literatura alusiva às várias línguas.
A todos os participantes e visitantes, o nosso muito obrigada.