terça-feira, 6 de novembro de 2012

Feira do Livro do AVERT




De 26 de novembro a 7 de dezembro irá decorrer a Feira do Livro do nosso agrupamento, na Biblioteca Escolar.
Os alunos poderão visitar a feira das 8h30 às 16h.
No dia 30 de novembro, a feira estará aberta a toda a comunidade até às 23h.
Nessa noite teremos várias atividades:
"À conversa com ..." (escritores convidados)
"Sessões de autógrafos"
"Momentos musicais e poéticos"
Esperamos poder contar com a presença de todos.


Alguns momentos...










segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Sugestão de Leitura

Este mês destacamos o livro:
O homem que tinha uma árvore na cabeça
 de José Jorge Letria.



    Imagine-se um homem chamado Arbóreo a quem começou um dia a crescer uma árvore na cabeça, coisa que não é costume acontecer ao comum dos mortais.
    Imagine-se que tudo isto é uma forma de juntar a poesia e a ciência e de dizer aos leitores que sem cultura científica não se consegue perceber o mundo e estar preparado para o que o futuro nos reserva e que já faz parte do presente.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Dia Mundial Da Alimentação




O Dia Mundial da Alimentação é celebrado no dia 16 de outubro de cada ano para comemorar a criação em 1945 da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO). O objetivo do Dia Mundial da Alimentação é consciencializar o conjunto da humanidade sobre a difícil situação que enfrentam as pessoas que passam fome e estão desnutridas, e promover em todo o mundo a participação da população na luta contra a fome.
Todos os anos, mais de 150 países celebram este evento.
 
Este ano, o tema escolhido é "Cooperativas agrícolas alimentam o mundo".
Com este tema, a FAO pretende alertar os países para a necessidade de adotar políticas, programas e ações voltadas para a  a eliminação da fome no mundo e para assegurar a segurança alimentar de todos os povos, valorizando o papel das cooperativas agrícolas. Afinal, do número aproximado de 925 milhões de pessoas que passam fome, 70% vivem em áreas rurais onde a agricultura é a principal atividade económica.
 
 
 

 
 
 

Concurso "Liga-te aos Outros"

Este concurso destina-se a todos os jovens a frequentar a escola a partir do 7º ano e consiste na apresentação de propostas para resolução, através de actividades de voluntariado, de problemas locais que os próprios detectem. A AMI seleccionará os três projectos mais consistentes e financiará os mesmos.

 
O “Liga-te aos Outros” é um claro estímulo ao exercício do voluntariado. Mas é mais: é um estímulo ao desenvolvimento de uma consciência social, desde a juventude, uma vez que promove a identificação de necessidades na comunidade local; é um estímulo à criatividade e pro-actividade social, uma vez que são os próprios jovens que apresentam a solução para o problema detectado; é um estímulo ao profissionalismo e ao rigor, uma vez que a ficha de candidatura constitui uma proposta de projecto rigorosa, com definição de objectivos gerais e específicos, resultados, actividades, orçamento, calendário de execução, critérios de viabilidade e sustentabilidade e impacto; é um estímulo ao envolvimento dos jovens na comunidade, uma vez que 10% do orçamento apresentado terá que ser conseguido pelos próprios jovens, junto de empresas, instituições e/ ou comércio local.


A AMI espera, desta forma, alterar realidades socialmente injustas e, simultaneamente, formar os jovens, no sentido de os alertar para a possibilidade que cada um tem de melhorar a comunidade que o rodeia.


Datas 3.ª Edição


Submissão de projectos | 1 de Outubro a 14 de Dezembro de 2012

Publicação dos resultados | 22 de Janeiro de 2013

Implementação dos projectos | 1 de Fevereiro a 31 de Maio de 2013

Sessão de apresentação dos resultados | 31 de Maio a 14 de Junho de 2013

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Nobel da Literatura 2012



Mo Yan | Nobel da Literatura 2012

O Prémio Nobel da Literatura 2012 foi atribuído ao autor chinês Mo Yan anunciou, esta quinta-feira, a Academia Sueca.

 
A partir de uma mistura de fantasia e realidade, perspetivas históricas e sociais, Mo Yan criou um mundo que lembra a complexidade de autores como William Faulkner e Gabriel García Márquez, ao mesmo tempo em que encontra um ponto de partida na literatura chinesa antiga e na tradição oral. Além de seus romances, Mo Yan publicou diversos contos e ensaios sobre vários temas e, apesar de sua crítica social, é visto em sua terra natal como um dos mais importantes autores contemporâneos.
 
Mo Yan, pseudónimo de Guan Moye, nasceu a 5 de Março de 1955, Gaomi, na província de Shandong, região onde situa várias das suas histórias.Deixou de estudar pouco depois dos 10 anos, durante a Revolução Cultural, e foi trabalhar numa fábrica de óleo.Aos 20 anos, entrou para o Exército de Libertação Popular e de seguida começou a escrever. Em 1987, um ano após se ter formado na Academia de Arte do Exército, publicou Sorgo Vermelho que o lançou na fama.
 
Em Portugal, Mo Yan tem apenas um livro traduzido, Peito Grande, Ancas Largas, editado em 2007 pela Ulisseia. 
 
 O Nobel da Literatura tem um valor pecuniário de 926 mil euros e é considerado o mais prestigiado dos galardões internacionais na área das letras.

 No ano passado, o galardão foi atribuído ao poeta sueco Tomas Transtromer.

José Saramago permanece o único escritor português a ter sido distinguido com o Nobel da Literatura, que recebeu em 1998.
 

Cinema na BE

Para além das várias atividades ligadas à leitura e à pesquisa, a tua BE irá realizar várias sessões de cinema.
Assim, já no mês de outubro apresentaremos os seguintes filmes:

Relacionado com o Dia das Bibliotecas (dia 23/10/2012), poderás ver, pelas 10h, o filme O Bibliotecário:

 
 
SINOPSE:
 
Para se ser um bibliotecário, tem de se conhecer profundamente o Sistema Decimal Dewey, ser especialista em Internet e, se formos o novo bibliotecário Flynn Carsen (Noah Wyle), ter de salvar o mundo!

Wyle (E.R.) lidera um excelente elenco numa divertida e fantástica aventura recheada de ação e efeitos especiais passada à volta do mundo, partindo da biblioteca Metropolitan até à selva Amazónica, passando pelos Himalaias. Carsen, um estudante brilhante, consegue um emprego como bibliotecário, mas que, no entanto, se revela ser afinal um emprego muito especial: ser o guardião de maravilhosos tesouros como, entre outros, a espada Excalibur e a Caixa de Pandora, guardados numa zona secreta do edifício. É então que a Irmandade da Serpente, uma seita que busca o domínio do mundo, rouba da biblioteca uma das três partes da mágica Lança do Destino. Apenas Flynn, ajudado por uma bonita guarda-costas, tem os conhecimentos para travar aquele plano maquiavélico. Mas terá ele fibra de herói? Vai ter de a encontrar, pois terá de ultrapassar armadilhas mortais ou precipícios gelados em cada passo do seu caminho.
 
Já no dia 31 (Halloween), pelas 14h, poderás assistir a O Estranho Mundo de Jack:
 


Jack Skellington (Chris Sarandon) é um ser fantástico que vive na Cidade do Halloween, um local cercado por criaturas fantásticas. Lá todos passam o ano organizando o Halloween do ano seguinte mas, após mais um Halloween, Jack mostra-se cansado de fazer aquilo todos os anos. Assim ele deixa os limites da Cidade do Halloween e vagueia pela floresta.

Por acaso acha alguns portais, sendo que cada um leva-o até um tipo de festividade. Jack acaba atravessando o portal do Natal, onde vê demonstrações do espírito natalino. Ao regressar para a Cidade do Halloween, sem ter compreendido o que viu, ele começa a convencer os cidadãos a sequestrarem o Pai Natal (Edward Ivory) e fazerem o seu próprio Natal. Apesar dos argumentos fortes da sua leal namorada Sally (Catherine O’Hara) contra o projeto, o Pai Natal é capturado. Mas os factos mostrarão que Sally estava totalmente certa.
 
Aproveita e vem à Biblioteca!



terça-feira, 2 de outubro de 2012

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares



O Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares decidiu declarar o dia 22 de outubro como o Dia da biblioteca escolar.

“Para celebrar esta data, a IASL propôs, como habitualmente, um tema aglutinador: Bibliotecas escolares: uma chave para o passado, presente e futuro.

Uma chave para o passado, porque sem memória e transmissão do conhecimento seria impossível receber a herança e património de saberes, que hoje nos identifica a todos; uma chave para o presente, porque só através do domínio da informação e gestão do conhecimento, que configuram a nossa era, podemos dar continuidade a esse legado, enriquecê-lo e projetá-lo no tempo; uma chave para o futuro, porque este dependerá sempre da ação, expectativas e capacidade de gerir as mudanças com que o desejamos tecer.

As bibliotecas são uma das criações humanas que melhor cumprem este desígnio, de perpetuar, gerar e promover o conhecimento, no sentido de uma sociedade mais culta e instruída. A importância particular das bibliotecas no campo educativo faz delas uma das chaves maiores deste desígnio.”


segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Aprender a Estudar

Estudar é muito importante, mas pode-se estudar de várias maneiras…
Muitas vezes estudar não é só aprender o que vem nos livros.
Estudar não é só ler nos livros que há nas escolas.
É também aprender a ser livres, sem ideias tolas.
Ler um livro é muito importante, às vezes, urgente.
Mas os livros não são o bastante para a gente ser gente.
É preciso aprender a escrever, mas também a viver, mas
também a sonhar.
É preciso aprender a crescer, aprender a estudar.
Aprender a crescer quer dizer:
aprender a estudar, a conhecer os outros, a ajudar os outros, a viver com os outros.
E quem aprende a viver com os outros aprende sempre a viver bem consigo próprio.
Não merecer um castigo é estudar.
Estar contente consigo é estudar.
Aprender a terra, aprender o trigo e ter um amigo também é estudar.
Estudar também é repartir, também é saber dar o que a gente souber dividir para multiplicar.
Estudar é escrever um ditado sem ninguém nos ditar;
e se um erro nos for apontado é sabê-lo emendar.
É preciso, em vez de um tinteiro, ter uma cabeça que saiba pensar, pois, na escola da vida, primeiro está saber estudar.
Contar todas as papoilas de um trigal é a mais linda conta que se pode fazer.
Dizer apenas música, quando se ouve um pássaro, pode ser a mais bela redacção do mundo…
………..Estudar é muito……………..mas pensar é tudo!


terça-feira, 10 de julho de 2012

Sugestão de leitura

A nossa querida Emília Lemos, professora de Língua Portuguesa do AVERT, acabou de nos presentear com a sua mais recente publicação Os beijos das fadas ancestrais, o seu primeiro romance.
Aqui fica a sua sinopse:

"Entre uma busca do lugar julgado perdido no coração amado e a deambulação pelas figuras e momentos da História pátria que mais varinha de fada conheceram - Pedro Sem Cem, o amor de Pedro e Inês, Afonso Henriques... -, Benedita depara-se com uma conspiração em redor dum documento onde se lê o nome do rei fundador. Já que a prova de ADN ao túmulo de Afonso I não foi autorizada, quem conseguir que à sua mão chegue o documento milagroso que ateste a suspeita tem consigo a refundação da nossa História. E o amor de Benedita? Será que os ecos das fadas ancestrais a ajudarão a reencontrá-lo? Ou será que um outro eco amoroso ressurgirá por entre a bruma das promessas ancestrais? As portas do impossível são franqueadas à luz da varinha de condão, essa varinha das fadas que nos beijam a todos quando recebemos vida..."

Eis a nossa sugestão de leitura para as suas férias.
Boas férias e boas leituras.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

História de Livros Lidos

No dia 14 de junho, a turma do 4º H da escola EB1 de Cabanas veio assistir à atividade "História de Livros Lidos", ouvindo  3 colegas do 7º G lerem o conto "A árvore" de Sophia de Mello Breyner Andresen.
 Depois, os alunos convidados elaboraram frases alusivas ao conto para serem colocadas na árvore vencedora do concurso sobre este conto.

Obrigado por terem participado ativamente e esperamos ver-vos no próximo ano letivo.

Melhores Leitores

Ao longo deste ano letivo, muitos foram os leitores que frequentaram e requisitaram livros na nossa BE.
Feito o balanço anual, é com alegria que divulgamos os nossos melhores leitores:

Alunos:

1º Nelson Silva, 7ºB
2º Catarina Oliveira, 5ºD
3º Anne Jully, 5ºH

Professores:

1º Paula Fernandes
2º Emília Lemos
3º Sofia Reboredo

A todos os nossos sinceros parabéns.
Cada um dos alunos recebeu 2 livros (um narrativo e um poético) para poderem continuar as suas leituras durantes as férias.

Esperamos por todos no próximo regresso escolar.

Boas férias!

Prémio a árvore

Para comemorar o dia do AVERT, foi pedido às turmas  de 4º ano que participaram, ao longo do ano, na atividade "Histórias de Livros Lidos" que construíssem uma árvore em 3D.
As turmas do 4º A e B da EB1 de Alto de Soutelo foram as vencedoras com a árvore que a seguir se publica.

Muitos parabéns!
Esperemos que tenham gostado do prémio!

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Troca de Livros

Em época de crise, não há nada como reciclar os nossos livros. 
Assim, se tens em casa livros que já leste, mas que ainda estão em bom estado, coloca-os na caixa "Troca de Livros"  e leva para casa um que ainda não leste.
Com a leitura nunca te sentes só!


Traz um livro e faz um amigo!

Contribui para a divulgação da LEITURA!



terça-feira, 29 de maio de 2012

História de Livros Lidos

    No dia 17 de maio, os alunos do 4º A, acompanhados pela professora titular da turma, Emília Pereira, vieram visitar a nossa BE e ouvir ler a história "A árvore" de Sophia de Mello Breyner Andresen por dois alunos do 7ºG, o Vasco Teixeira e o Pedro Carneiro, acompanhados por imagens alusivas aos texto projetadas em powerpoint.


    Após esta audição, a professora bibliotecária voltou a mostrar a imagens, com o intuito de auxiliar os alunos a fazer o reconto escrito do texto.
    Todos trabalharam afincada e ordeiramente.
   Aqui fica um exemplo dos texto produzidos:


A árvore
    Era uma vez uma árvore enorme que cresceu no arquipélago japonês. A árvore era muito, muito grande, com ramos também muito grandes e uma copa redonda, cuja sombra era utilizada pelos habitantes da ilha para se protegerem do sol.
    Todos a população adorava esta árvore frondosa que crescia com o pôr do sol e com a luz do luar.
    Mas havia um problema, os habitantes não gostavam muito das noites, porque eles ficavam brancos. Pensaram então em cortar a árvore, mas alguns não estavam de acordo, no entanto acabaram por cortá-la.
    Com os ramos da árvore construíram várias coisas, mas com o tronco fizeram uma barca para o povo para se lembrarem dela. Foi como se a árvore tivesse renascido sob a forma de barca e por isso fizeram uma grande festa, lançando vários balões vermelhos e brancos.
    Com esta barca, viajaram por muitas ilhas, onde fizeram comércio.
    Na ilha plantaram cerejeiras que ao florir davam flores cor-de-rosa e brancas.
    Nas festas utilizavam fatos chamados kimonos, como manda a tradição japonesa. Também faziam fatos de papel a imitar leões…
    Então, para se lembrarem sempre da árvore, dedicaram-lhe uma música, e com o mastro da barca que entretanto tinha apodrecido, fizeram uma biwa e com ela tocaram:
“ A árvore antiga
Que cantou na brisa
Tornou-se cantiga.”

Manuel Ribeiro, nº17, 4º A


  A todos o nosso muito obrigada.

Homenagem a Jorge Amado

Para assinalar o 100º ano do nascimento de Jorge Amado.


Jorge Amado não é um escritor brasileiro. Jorge Amado é um escritor do mundo.
Como cidadão do mundo viveu, exilado em países da América Latina e da Europa, mas os seus textos revelam o seu coração, as suas raízes brasileiras.
Abordando temáticas diversificadas, escrevendo para públicos heterogéneos, procurou sempre incutir mensagens vitais, alertando sempre para as injustiças sociais da vida. Algumas não chegaram a ser compreendidas no tempo pretendido, mas outras tornaram-se intemporais.
É o caso da obra Capitães da Areia.
            Centrando-se numa realidade que se queria escondida, Jorge Amado revela ao mundo a problemática dos “meninos da rua” brasileiros, o que lhe vale, em 1937, a apreensão e destruição da sua primeira edição. Só em 1944 é que seria editada a segunda edição, que lhe serviria de catapulta para o estrelato no estrangeiro.
            Dono de uma clareza de escrita sem precedentes, bebia no quotidiano o segredo da sua inspiração, descrevendo com uma beleza e um lirismo inigualável o drama que aqueles jovens assaltantes sem-abrigo vivenciavam nas ruas de Salvador.
            Com as suas palavras, ele consegue transformar a visão dos acontecimentos, fazendo com que leitor fique do lado dos meninos, ladrõezinhos que lançavam ondas de terror na praia. Sim, porque esses meninos são apenas “criaturas inocentes”, produto final da educação e da atenção que uma sociedade demasiado voltada para si criara.
Apesar das contrariedades da vida, estes meninos têm sentimentos puros, sentimentos de lealdade e de proteção que obrigam o leitor a travar uma luta interior. E estes meninos continuam a existir pelo mundo fora…
            Jorge Amado não deixa ninguém indiferente, conseguindo amolecer o mais duro dos corações, dando novos contornos às adversidades da vida, que continuam a subsistir e a proliferar por todo o mundo. 

Obras:
O País do Carnaval (1932)
Cacau (1933)
Suor (1934)
Jubiabá (1935)
Mar Morto (1936)
Capitães da Areia (1937)
A Estrada do Mar (1938)
ABC de Castro Alves: louvação (1941)
Brandão entre o Mar e o Amor (1941)
O Cavaleiro da Esperança: Vida de Luís Carlos Prestes (1945)
Terras do Sem Fim (1942)
O Amor de Castro Alves: história de um poeta e sua amante (1944)
São Jorge dos Ilhéus (1944)
Bahia de Todos-os-Santos: guia das ruas e dos mistérios da Cidade de Salvador (1945)
Seara Vermelha (1946)
O Mundo da Paz (1950)
Os Subterrâneos da Liberdade (1952)
Gabriela, Cravo e Canela (1958)
O Amor do Soldado (1958)
A Morte e a Morte de Quincas Berro d'Água (1959)
De como o Mulato Porciúncula Descarregou seu Defunto (1959)
Os Velhos Marinheiros (1961)
Os Pastores da Noite (1964)
Dona Flor e Seus Dois Maridos (1966)
Tenda dos Milagres (1969)
Teresa Batista Cansada da Guerra (1973)
O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá: uma história de amor (1976)
Tieta do Agreste (1977)
Farda, Fardão, Camisola de Dormir (1979)